Valores

Medo das crianças de ficarem sozinhas


Desde a infância, as emoções fazem parte da nossa vida, proporcionando-nos as ferramentas necessárias para resolver ou realizar as tarefas com que nos deparamos. Eles nos levam a agir para atender às nossas necessidades.

No caso do medo, seja real ou imaginário, permite-nos evitar o perigo e agir com cautela.

Algumas das reações que desencadeiam as emoções são inatas, enquanto outras são adquiridas. Em geral, eles são aprendidos observando nosso ambiente, mas no caso do medo é adquirido por meio da experiência direta. Estamos enfrentando uma emoção necessária para a sobrevivência porque permite que você esteja protegido de situações de risco.

O 'sentimento de terror' varia em diferentes idades e algumas crianças têm mais medo do que outras. O medo de ficar sozinho ocorre em crianças de 2 a 4 anos, junto com outros medos como o medo de animais, do escuro (sendo o equivalente à solidão), máscaras ou pessoas disfarçadas.

- É um medo comum em crianças. Ele desaparece à medida que envelhecemos.

- Emocionalmente, a solidão nos assusta na infância porque nos faz sentir indefesos.

As crianças adoram ter seus modelos por perto e sentir que podem chamar sua atenção em tudo o que fazem. Eles precisam da sua aprovação, apoio, confiança e ajuda. Eles gostam de fazer as coisas "sozinhos", mas não sozinhos. Portanto, esse medo pode ocorrer em crianças:

- Quando permanecem na escola, pois embora estejam rodeados de iguais, sentem-se desprovidos da companhia e proteção dos pais.

- Quando houver demora em buscá-los na escola ou em qualquer atividade.

- Quando eles estão sozinhos no quarto, embora estejamos com eles dentro de casa.

Quando as crianças são muito pequenas, são os adultos que realmente têm medo de deixá-las sozinhas por acreditar que as crianças não possuem os recursos necessários para lidar com as situações que lhes acontecem.

A solidão é difícil, mas é uma oportunidade de aprender. Quando precisam resolver as coisas por conta própria, desenvolvem estratégias para encontrar soluções, enquanto se nós, adultos, estivermos próximos controlando e resolvendo seus problemas, eles podem resolver. Para ajudá-los a desfrutar dessa solidão, é importante que os deixemos gradualmente 'sozinhos' e em curtos períodos de tempo:

1. Deixe-os brincar sozinhos, em seu quarto, sem nosso apoio contínuo.

2. Permita que façam tarefas sem companhia, como comprar pão, ir para a aula, etc. Sempre deixando-os saber que o adulto está por perto controlando.

3. Conte-lhe em detalhes como será a nova experiência que ele vai enfrentar e prepare-o para enfrentá-la de forma satisfatória. Por exemplo, contando uma história.

4. Se a criança tem dificuldade em enfrentar situações de terror ou solidão, pergunte do que ela tem medo e tente entendê-la.

5. É aconselhável tentar conversar com a criança sobre seus medos, mas sem ficar obcecado e sem se tornar o assunto principal da conversa. Ensinar a controlar as emoções é diferente de reprimi-las. É importante que a criança aprenda a expressá-los de acordo com o momento, a situação e as pessoas presentes.

6. Não force um confronto com o seu medo. Enfrentar o seu medo só pode criar mais ansiedade.

7. Não minimize seus sentimentos, muito pelo contrário. Esclareça que não podemos evitar as emoções. Todos nós temos direito a todos os nossos sentimentos, mesmo os de medo.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Medo das crianças de ficarem sozinhas, na categoria Medos no Site.


Vídeo: Técnica para ensinar criança grande a dormir - Isa Minatel (Outubro 2021).