Valores

O erro de abandonar momentaneamente seu filho como punição


Você já disse isso de "ou você vem ou eu vou? E você foi embora? É bem possível que você já tenha ameaçado fazer isso muitas vezes e nunca tenha terminado o anúncio, ou que, de um canto você tenha olhado o impacto que tem produzido em seu filho ficar sozinho, como lição.

Bem, há quem leve esse alerta ao extremo, é o caso de uma mãe paranaense (Argentina) que foi até investigada pela polícia. Que fez? Ele entrou no carro, deu a partida e ... deixou a filha para trás! Uma punição cruel de uma mãe que não levou em consideração que abandonar momentaneamente seu filho como punição é um erro grave.

Esse vídeo é muito triste, parece que uma mãe entra no carro, dá a partida e deixa a filha para trás. A garota grita, tenta parar o carro e corre atrás dele, pedindo para não ficar na rua. No entanto, a mãe continua seu caminho.

O vídeo foi gravado por uma vizinha do local e, não está claro se foi um castigo para a menina ou quanto tempo ela ficou sozinha. O ocorrido foi denunciado à polícia que identificou a mãe e abriu processo para investigação do Conselho Tutelar da região. O que a polícia informou é que a menina não foi abandonada na rua e a mãe voltou para buscá-la.

Uma punição exemplar? Desproporcional? Injusto? A sensação que te deixaste ao ver o vídeo é de um enorme sentimento de tristeza e pena pela rapariga que, talvez tivesse cometido a maior das travessuras, mas o castigo imposto é tão cruel que nada há que o justifique.

A punição imposta por esta mãe argentina é extrema e pouco usual, porém, em menor escala, não é tão rara.

Não é estranho que acontecem coisas assim entre a família inteira em um shopping center, a criança solta a nossa mão e foge. Existem pais que, Como lição, eles não vão atrás dele, mas o deixam ir para que quando ele decidir parar, ele percebe o quão perigoso é sair do seu lado, porque ele foi deixado sozinho.

Y, Naquelas birras em que a criança cai no chão e decide não andar? Há quem resolva continuar a marcha, fartos dessas birras que deixam a criança para trás. Talvez alguns passos, ou mesmo dobrar a esquina, mas basta a criança pensar que os pais não estão lá com ela, que a deixaram sozinha.

Este fato tão insignificante ou ao qual não demos importância, tem muito mais do que pensamos. A maneira de proceder não deve ser realmente "abandonar" a criança, Essa atitude pode causar um trauma nele que repercute em seu jeito de ser, principalmente, se for algo que se repete com freqüência, ou se tenha ocorrido em uma situação que a criança não esquece apesar do tempo que passa (como pode acontecer com esta menina argentina):

- Insegurança- Eles ficarão inseguros e exagerarão no medo de perder a atenção dos pais.

- Medo de abandono: o medo de ficar sozinho vai se tornar ainda mais pronunciado, vai se tornar um medo excessivo e irracional sobre a ideia de abandono dos pais, mesmo que saiam de casa para trabalhar.

- Dependência: a atitude de dependência em relação aos pais e a possessividade aumentará.

- Distúrbios do sono: Você pode começar a ter pesadelos ou terrores noturnos.

- Baixa auto-estima: há até necessidade de ser aceito e amado por seus pais, amigos ou colegas.

O que fazer então se a criança fugir ou cair no chão e não quiser vir conosco?

- Se formos ao supermercado e você quiser fugir, podemos fazer você participar da compra: empurre o carrinho ou guarde os alimentos na cesta.

- Se você tiver birra e cair no chão, é preferível ter paciência, esperar sem falar, sem negociar e sem prestar muita atenção no que está fazendo.

Você pode ler mais artigos semelhantes a O erro de abandonar momentaneamente seu filho como punição, na categoria de Punições no local.


Vídeo: A MÃE NÃO TINHA COMO CUIDAR DOS FILHOS ENTÃO ABANDONOU ELES NA PORTA DE CASA ADOTEI DUAS CRIANÇAS (Outubro 2021).