Valores

Tratamento de osteopatia para dores menstruais


Dor menstrual ou dismenorreia, é muito comum entre as mulheres. É devido a contrações dolorosas e com cólicas.

Existe uma dismenorreia primária de causa desconhecida, que geralmente aparece por volta da primeira menstruação, e uma secundária devido a patologias pélvicas como miomas, pólipos, tumores, endometriose, doença inflamatória intestinal ...

Não pense que isso é hereditário e que você terá que sofrer por toda a sua vida fértil. A osteopatia pode ajudá-lo.

Com os resultados do exame ginecológico, os osteopatas irão avaliar e tratar as estruturas disfuncionais.

Antes de iniciar o tratamento, o osteopata irá verificar você:

- Pélvis.

- A coluna cervical superior, que supre a glândula pituitária: (glândula responsável pela produção hormonal).

- A coluna dorsal média, relacionada com o sistema digestivo.

- A parte inferior da coluna e lombar, relacionado à vascularização da pelve, pernas e sistema genital.

- O crânio, pois influencia o sistema endócrino.

- O sistema visceral do paciente.

Irá restabelecer perda de elasticidade dos músculos como o psoas, quadrado lombar, diafragma, piramidal ... afetando a pelve. Para o tratamento de vísceras e fáscias que impedem a circulação venosa e linfática. Eles vão liberar irritações de vasos e nervos, melhorando a drenagem, restaurando as pressões, mobilidade e peristaltismo dos órgãos.

Eles também atuam no sistema nervoso e endócrino que está alterado devido ao estresse ou ansiedade, com técnicas cranianas e miofascial, e com outras destinadas a trabalhar o emocional.

Vá para sua osteopata que tratará o que está causando seus sintomas e lhe informará sobre os bons hábitos que você deve adquirir para que a melhora seja mantida.

1- O osteopata irá aconselhá-lo sobre exercícios para fazer em casa que o ajudará no processo como: alongamento ou abdominais hipopressivos. Este último realizado fora da menstruação, além de aumentar o tônus ​​dos ditos músculos e do assoalho pélvico, melhorará muito a congestão.

2- Na hora da regra: coloque Calor seco na região lombar e até no abdômen, sem temperatura excessiva ou tempo de aplicação. Tome infusão de camomila.

3- Pegue ácidos graxos "bons", mais ômega 3 e menos ômega 6: peixe azul, abacate, ovos orgânicos e carne de capim, de preferência.

4- Evite a contaminação ambiental de estrogênios: parabenos presentes em cosméticos, evite tuppers ou garrafas plásticas devido ao Bisfenol A, tente evitar pesticidas, panelas de Teflon raladas, alimentos enlatados ...

5- Elimine alimentos ricos índice glicêmico e gorduras "ruins": bolos, açúcares, farinhas, alimentos processados, alimentos fritos, bebidas açucaradas como sucos ou refrigerantes, salgadinhos, batatas fritas, frios ...

6- Incluir mais na dieta legumes, especialmente folha verde, cebola e alho por seus compostos de enxofre e frutas.

7- Elimine estimulantes como café, cola e bebidas energéticas, pois eles estressam ainda mais o sistema, álcool e tabaco.

8- Estilo de vida saudável: Reduza o estresse respirando fundo, tendo uma boa noite de sono e fazendo exercícios, pois isso melhora a circulação.

9- Às vezes, o problema é que existem deficiências de ácido Gorduras "boas" (EPA e DHA), de vitaminas do grupo B, vitamina A, D e E, magnésio, ferro ou oligoelementos, como zinco e cobre. Devíamos fazer um exame de sangue para descartar esse déficit.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Tratamento de osteopatia para dores menstruais, na categoria Ginecologia no local.


Vídeo: O que é e como funciona a Osteopatia? (Outubro 2021).