Valores

Ditado para crianças de todas as idades


A importância do ditado é fundamental, principalmente no Ensino Fundamental, onde as crianças definem as regras de ortografia e lançam as bases para aprender a escrever.

Algumas regras de grafia são muito mais difíceis em espanhol para crianças do que outras: H, B e V, G e J. Portanto, a melhor maneira de aprendê-las é praticando muito. Com Esses ditados para crianças de todas as idades podem ajudar seu filho ou aluno a melhorar seus conhecimentos de gramática.

São ditados muito curtos, ideais para trabalhar as letras separadamente. É importante que nesta fase não cansemos muito a criança e façamos dela uma atividade divertida.

- A avó de Víctor toma um copo de leite com um pão de ló.

- Meu irmão senta em uma rede azul e toma sorvete de chocolate.

- Papai planeja plantar um pinheiro na frente da varanda.

- O cabelo da tia Lili é comprido e brilhante, ela lava todos os dias, com lavanda e sabonete.

- Jorge sai do jardim para jogar golfe com Gabriel.

- Na quarta-feira quebrei minha mochila quando caí na montanha.

- Carmen escova o sapato com a luz acesa.

- Na festa do Felipe tirei muitas fotos de sua famosa fonte dos golfinhos.

- Quique come queijo sentado no tapete de sua casa.

- Rigoberto o rato corre pela estrada para ver sua prima Rita.

- Se o sol sai eu coloco meu chapéu e sento em uma cadeira sob o guarda-chuva.

Nesta fase, as crianças já sabem a grafia de cada letra, por isso têm que aperfeiçoar a sua escrita:

- O elefante Bernardo gosta tanto de jogar bola que todas as sextas-feiras chama sua amiga girafa Maruja, seu vizinho o burro Carmelo e sua prima andorinha Valentina. Passam a bola de um para o outro, o elefante atira-a com a tromba, a girafa faz-a deslizar pelo pescoço, o burro dá-lhe pontapés e a andorinha bate as asas enquanto a impulsiona com as patinhas.

- A bruxa Helena, um feitiço queria fazer. Amarrou um fio na perna da coruja e quis transformá-la em hipopótamo, mas a coruja, esperta como uma raposa, fugiu voando para casa no alto de uma árvore e se escondeu atrás de uma folha enorme, a bruxa Helena não conseguiu encontrar.

- Gabriela queria tocar violão, mas seu gato, Torcuato, quebrou uma corda. Então ela decidiu brincar com sua tartaruga, mas se divertiu com o verme. Gabriela, zangada, colocou o chapéu, as luvas e o casaco e saiu para o jardim, onde tirou um biscoito e um suco e voltou a se sentir feliz.

[Leia +: Ditados de palavras isoladas para as crianças aprenderem a ortografia]

Agora podemos dar ditados mais longos para as crianças e sempre revisar com elas as palavras que escreveram incorretamente:

- O Mário queria ser cozinheiro, era tão claro que, todos os dias, pedia à mãe que o ajudasse na cozinha. Ovos partidos no prato, bolo de chocolate, peixe e batata ... O Mário aprendeu a fazer várias receitas e todas anotou num livrinho para nunca as esquecer. Um belo dia ele quis fazer uma receita sozinho e surpreender a mãe. Ele trouxe farinha, açúcar, ovos, leite e um ingrediente secreto. Ela passou uma longa tarde na cozinha e fez o bolo mais saboroso que alguém já provou. Estava tão gostoso que todos lhe pediram a receita, mas Mário preferiu mantê-la em seu livrinho e nunca revelar o segredo do bolo.

- Nicolás queria ser astronauta e desde muito jovem começou a ler muitos livros sobre missões espaciais e foguetes. Todas as noites, ele apagava a luz de seu quarto antes de dormir e olhava as estrelas, pensando que um dia navegaria entre elas e descobriria novos planetas. Ele estava com tanta pressa que mal podia esperar para ficar mais velho e começou a construir um foguete com o lixo velho que seu pai tinha na garagem. Motor aerodinâmico, fuselagem, pára-quedas, fuselagem à prova de meteoritos ... Demorou vários meses e quando ele ficou pronto, ele só teve que perguntar aos seus pais se poderia ir para o espaço.

[Leia +: Ditados para praticar os sinais de pontuação]

Podemos deixar o texto original para a criança para que ela possa se corrigir e verificar quais são as suas falhas:

- Um dia um lobo pensou em mudar sua aparência para facilitar a obtenção de seu alimento. Então ele entrou em uma pele de carneiro e foi pastar com o rebanho, enganando totalmente o pastor.

Ao anoitecer, para sua proteção, ele foi levado junto com todo o rebanho para um confinamento, a porta sendo trancada.

Mas à noite, o pastor procurando seu suprimento de carne para o dia seguinte, ele pegou o lobo acreditando ser um cordeiro e o matou na hora.

Moral: Assim como fazemos o engano, receberemos o dano.

(Lobo em pele de cordeiro - Esopo)

- Há muitos anos vivia um imperador que gastava toda a sua renda sempre vestindo ternos novos. Ele tinha um terno para cada ocasião e hora do dia. A cidade em que viveu o imperador era muito animada e alegre. Todos os dias chegavam tecelões de todo o mundo para tecer os trajes mais maravilhosos para o imperador.

Um dia apareceram dois bandidos, posando de tecelões, afirmando tecer os mais belos tecidos, com cores e padrões originais. O imperador ficou fascinado e imediatamente deu aos dois bandidos um bom adiantamento em dinheiro para que eles pudessem trabalhar o mais rápido possível.

(Traje do Imperador - Hans Christian Andersen)

- Em um lugar em La Mancha, cujo nome não quero lembrar, não faz muito tempo vivia no estaleiro um fidalgo da lança, escudo velho, cavalo magrelo e galgo correndo. Uma panela de algo mais vaca do que carneiro, respingos na maioria das noites, duelos e perdas aos sábados, lentilhas às sextas-feiras, algum palomino para adicionar aos domingos, consumia todas as três partes de sua fazenda. Os demais acabavam de usar túnica com véu, meia-calça peluda para as festas, com os chinelos da mesma, e nos dias de semana se vangloriavam com seu melhor casaco de lã.

Ele tinha em casa uma amante de mais de quarenta anos e uma sobrinha de menos de vinte, e um menino de fazenda que costumava selar o cavalo quando ele pegava a tesoura de poda.

(Miguel de Cervantes - O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha)

- Platero é pequeno, peludo, macio; tão macio por fora, que se diria todo algodão, que não tem ossos. Apenas os espelhos de seus olhos são duros como dois besouros de vidro preto. Eu o solto, e ele vai para a campina, e carinhosamente acaricia com o focinho, mal tocando nelas, as florzinhas rosas, azuis e amarelas ... Eu chamo-o docemente: 'ourives?', E ele vem até mim com um trote alegre que parece quem ri, em não sei que jingle ideal. Coma tanto quanto eu te der. Ele gosta de laranjas, tangerinas, uvas moscatel, tudo âmbar, figos roxos, com sua gota cristalina de mel.

(Platero e I - Juan Ramón Jiménez)

Você pode ler mais artigos semelhantes a Ditado para crianças de todas as idades, na categoria de redação no local.