Valores

Por que as crianças também devem brincar sozinhas


Jogos individuais ou solitários, jogos não dirigidos, jogos livres sem a intervenção de um adulto (mãe, pai ou outros educadores) oferece grandes benefícios no desenvolvimento cognitivo de nossos filhos, aumenta sua independência e autonomia, estimula sua fantasia e permite que eles tomem suas próprias decisões sem medo de errar.

É verdade que muitas crianças não querem brincar sozinhas, talvez porque não tiveram a oportunidade de aprender a fazê-lo. Crianças que sempre desejam que participemos ativamente de seus jogos e atividades. Crianças que nos reclamam em casa, no parque ou onde quer que estejam brincando. De certa forma, isso é um sinal de que eles precisam de nós, uma forma de chamar nossa atenção e, claro, de garantir que continuem sendo a coisa mais importante em nossas vidas. Mas é importante que lhes permitamos momentos de jogo solo e que nossos filhos aprendam a brincar sozinhos de vez em quando.

Também é verdade que brincando juntos, brincando com nossos filhos, compartilhamos mais do que um jogo: ensinamos a compartilhar, ajudamos a desenvolver sua linguagem ou suas habilidades não só fisicamente, mas também emocionalmente e socialmente, enfim os ajudamos a crescer. Sempre gostei de brincar com meus filhos, intervindo em suas brincadeiras e ajudando-os a seguir em frente, porém sempre procurei deixar espaço e tempo para meus filhos. aprenda a jogar sozinho.

As vantagens do jogo solo são múltiplas, mas aqui quero destacar aqueles que considero fundamentais e aqueles que o diferenciam do jogo compartilhado.

O jogo solo permite que as crianças:

- Seja mais independente e autônomo explorando o mundo ao seu redor assimilando diferentes formas de aprender e se relacionar com as coisas e o ambiente.

- Tome decisões por si próprios, errar e encontrar uma forma de refazer o que não fez bem sem a intervenção constante do adulto que resolve seus problemas ou daquela voz que diz 'não gosto disso, querida, está errado'.

- Desenvolva jogo simbólico não dirigido. Brincando sozinhos, nossos filhos podem fazer e dizer coisas que talvez na frente de um adulto não fariam porque são proibidos ou porque se sentem um pouco constrangidos, como dizer um palavrão ou fazer caretas interessantes.

- Incentive a fantasia e a criatividade, a criança que brinca apenas expande seu mundo interior criando personagens e cenários ao seu redor que não existem.

Apesar de todas essas vantagens, devemos ter em mente que não é sobre nossos filhos sempre brincando sozinhos, o oposto. A criança precisa compartilhar o jogo com outras crianças e com outros adultos para aprender a se relacionar, aprender as regras de convivência, desenvolver sua linguagem e habilidades sociais.

A brincadeira compartilhada e a brincadeira solo se complementam, nenhuma delas deve substituir a outra, pois ambas são necessárias para o correto desenvolvimento cognitivo e emocional de nossos filhos.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Por que as crianças também devem brincar sozinhas, na categoria de autonomia presencial.


Vídeo: Por quê é importante a criança brincar sozinha e como ensinar!! (Dezembro 2021).