Valores

Por que controlar a ingestão de sal durante a gravidez


O sal é um aditivo amplamente utilizado em todo o mundo para realçar os sabores. Porém, é extremamente importante monitorar a ingestão de sal durante a gravidez dada a sua estreita relação com graves problemas circulatórios e cardiovasculares.

Durante a gravidez, ainda mais, os cuidados alimentares devem ser extremos, pois os riscos não afetam apenas a futura mama, mas a saúde do bebê também pode ser afetada, porém, também não se deve esquecer que devem ser supridas as necessidades de sódio de ambos. . Vamos ver como encontrar o equilíbrio na ingestão de sal.

O sal fornece sódio para o corpo, um mineral necessário para o bom funcionamento do corpo. O sódio é um dos minerais que garante a osmorregulação celular correta, ou seja, o equilíbrio entre água e solutos em ambos os lados da membrana celular.

Uma baixa ingestão de sódio pode alterar o equilíbrio de fluidos no corpo, comprometendo a saúde da mãe e do bebê, pois afeta diretamente o funcionamento da placenta e sua capacidade de manter líquido amniótico suficiente ao redor do bebê.

- O sal está relacionado à retenção de líquidos e ao aparecimento de edema, especialmente no último trimestre da gravidez.

- Além disso, dada a relação entre o cálcio e o sódio - quanto maior a ingestão de sódio, menor a absorção de cálcio, que é excretado na urina - o excesso de sal produz aumento da pressão arterial materna, aumentando o risco de pré-eclâmpsia e prematuridade ou partos de alto risco para mãe e bebê.

- Além disso, o risco de hipertensão pode ser transmitido ao bebê, que pode desenvolver problemas de pressão alta, além de aumentar o risco de o bebê nascer com baixo peso. A baixa absorção de cálcio pode comprometer o desenvolvimento ósseo e o crescimento fetal, aumentando as chances de redução do crescimento intrauterino.

- Alguns estudos também sugeriram que uma dieta com excesso de sal impede o desenvolvimento adequado dos rins, de modo que a função renal do feto pode ser comprometida.

Na realidade, gravidez não é hora de evitar o sal por completoComo o sódio é necessário para a saúde materna e fetal, também não deve ser adicionado em excesso. Uma alimentação saudável e balanceada garante um bom suprimento de sódio para a mãe e o bebê, respeitando as quantidades de sal que foram adicionadas às refeições pré-gestacionais e escolhendo um sal minimamente processado.

Porém, se alimentos ultraprocessados ​​devem ser evitados, cujo sal não é o tradicional cloreto de sódio, mas o glutamato monossódico, intimamente relacionado a um risco aumentado de problemas cardíacos.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Por que controlar a ingestão de sal durante a gravidez, na categoria Dieta - cardápios no local.


Vídeo: MITOS OU VERDADES NA GRAVIDEZ? - MPV #118 (Dezembro 2021).