Valores

Massagem perineal para evitar lacerações durante o parto


A melhor maneira de adicionar elasticidade ao períneo, que é o conjunto de músculos na base da pelve que sustentam o útero e a bexiga e os esfíncteres uretrais, é por meio do massagem perineal. Esta massagem é necessária para que toda a área tenha a capacidade de se adaptar à passagem do bebé para o exterior com o menor risco possível de sofrer uma ruptura ou minimizar a necessidade de uma episiotomia.

A massagem deve ser feita regularmente. A avaliação do períneo da mulher por um ginecologista é fundamental e recomenda-se o uso de óleos que facilitem a técnica. Pode ser feito por si mesmo, é verdade que com o passar das semanas e devido ao desconforto do tamanho do intestino, essa tarefa se torna complicada para a mulher e embora ela possa continuar a ser quem a executa com com a ajuda de um espelho, é mais prático para o casal ou um especialista ajudar a realizá-lo.

Para ser mais eficaz, deve ser feito a partir de, pelo menos, seis semanas antes do parto. A futura mãe deve ser constante e gastar cerca de cinco ou seis minutos todos os dias na massagem. O óleo de Rosa Mosqueta é o mais utilizado, embora também seja válido o azeite virgem, nunca os perfumados. É importante que a mulher esteja relaxada, confortável, que tenha limpado bem a área e que não toque na área da uretra e do clitóris. Se você sofrer um ferimento nas mãos ou se outra pessoa fizer isso, é aconselhável usar luvas de látex. Deve-se ressaltar que os dedos devem estar bem lubrificados para não causar desconforto.

- Primeiro, devemos ter certeza de que temos o dedos bem lubrificados. Se for a mulher que vai fazer, usam-se os dois polegares, se for outra pessoa, os indicadores. Os dedos são inseridos de 2 a 4 cm e um 'U' é desenhado estendendo-se para fora, esticando as paredes da vagina, firmemente, mas sem dor.

- Começa na parte superior sem tocar a uretra em direção à parte inferior em direção ao ânus e uma vez lá, pressione até sentir uma leve queimaçãoÉ preciso aguentar e aprender a relaxar, pois isso servirá de treinamento para quando no dia do parto a cabeça do bebê passar por aquele ponto.

- Em seguida, devemos desenhar o 'u' de cima para baixo e vice-versa até cobrir os 5 minutos e aumentar o tempo a cada dia. Nos primeiros dias os músculos ficam tensos, mas se praticada regularmente, aos poucos, as mudanças serão notadas.

Antes de iniciar e ao final da massagem, convém fazer algumas massagens preparatórias. Usando óleo, massageie os lábios externos e internos, desenhando círculos, pressionando suave e suavemente esticando os lábios. Vá sempre de baixo para cima, dedique alguns minutos à massagem para fazer o sangue chegar, pré-aquecendo a área e assim prepará-la para a massagem perineal. O fisioterapeuta especialista do assoalho pélvico poderá indicar os passos a seguir em caso de dúvida.

A mulher deve enfrentar o parto com a maior serenidade e tranquilidade possível. É importante que você saiba relaxar, canalizar a dor e usar a respiração como aliada. É inútil que você tenha se massageado antes, que tenha feito os exercícios de tonificação do assoalho pélvico, que ele sabe quais respirações devem ser feitas a cada momento, sim no momento da verdade, ele não pode relaxar e estar ciente do que está acontecendo a cada momento (falando de parto natural) para saber quando empurrar, quando relaxar e quando recuperar a força. O parto é algo natural que vai acontecer de qualquer maneira, mas se tivermos as ferramentas para torná-lo mais seguro, rápido, menos doloroso e menos traumático para o nosso corpo, vamos tirar proveito delas.

Marián Zamora Saborit
Fisioterapeuta. Técnico de pilates
Psicomotricidade na Educação Infantil
Blog de Marián Zamora

Você pode ler mais artigos semelhantes a Massagem perineal para evitar lacerações durante o parto, na categoria de Entrega no Local.


Vídeo: Como fazer a massagem perineal? (Dezembro 2021).