Valores

Pés chatos de criança


O pé chato é definido pela ausência do arco normal da planta do pé das crianças. Sem este arco, a criança caminha com toda a sola do pé no chão, quando deveria apoiar apenas o dedo do pé, calcanhar e borda externa dos pés. Não é um problema sério, mas constitui uma das perguntas mais frequentes dos pais em ortopedia infantil.

É muito normal que os bebês tenham pés chatos. O acúmulo de gordura, aliado ao enfraquecimento dos ligamentos, faz com que os pés dos bebês não apresentem o arco na planta do pé. O arco se desenvolve aos poucos à medida que os músculos dos pés do bebê ficam mais fortes. Somente a partir dos 2 ou 3 anos de idade, quando a criança já caminha há um ou dois anos, é que o arco interno dos pés será notado.

Em alguns casos, os pais podem ver como o arco aparece apenas quando a criança fica na ponta dos pés. E em outros, o arco só pode ser visto quando o pé da criança não está apoiado. Tanto um caso como o outro não são considerados normais, mesmo que a criança não sinta dor.

Se a criança tem dor nos pés, no tornozelo ou na parte inferior da perna, podem ser sintomas de pés chatos. Nesses casos, os pais devem discutir suas dúvidas com o pediatra da criança, que fará uma avaliação para saber se a criança precisa de cuidados de um especialista ou não. Um diagnóstico adequado só pode ser determinado quando a criança começa a dar os primeiros passos.

Os pés chatos das crianças podem ser corrigidos com tratamentos simples, baseados na realização de exercícios que favoreçam o fortalecimento da musculatura da planta dos pés, como andar descalço na areia, andar na ponta dos pés e calcanhares, fazer movimentos circulares com as pontas dos pés, tente pegar objetos com os dedos. Quando os pés chatos são muito acentuados e flexíveis, podem causar dor em crianças.

Além da dor, crianças com pés chatos podem sentir cãibras musculares e outros desconfortos, por isso é recomendável que você leve seu filho a um especialista em ortopedia infantil. Em casos como esse, o ortopedista pode, além de exercícios, recomendar o uso de palmilhas ou calçados ortopédicos para diminuir a dor.

Somente em casos de pés chatos rígidos que causam dores e alterações na marcha da criança, o tratamento cirúrgico por um especialista pode ser aconselhado. Enquanto os ossos das crianças continuarem a crescer, os pés chatos podem ser curados. A idade máxima para reverter essa condição é 15 anos.

Quando a criança começa, dos 9 aos 14 meses, a querer levantar-se sozinha, a se apoiar nos móveis e em tudo que puder para ficar de pé, é aconselhável que você considere algumas dicas quanto aos calçados que a criança deve usar:

- Que o calçado seja leve e feito de um material poroso

- Que a sola do calçado é plana, flexível e oferece aderência

- As laterais do calçado devem ser firmes

- O dedo do pé deve ser quadrado e não estreito.

É preferível que o tornozelo esteja livre e que você troque dois sapatos antes que a criança se queixe de que seus dedos estão pressionando na frente. Também é importante saber que um bebê não deve ser forçado a andar antes do tempo. Isso pode ser um grande esforço para ele e causar alguns problemas.

Fontes consultadas:
- US National Library of Medicine - Instituto Nacional de Saúde

Você pode ler mais artigos semelhantes a Pés chatos de criança, na categoria Ortopedia e traumatologia presencial.


Vídeo: PÉ CHATO PÉ PLANO - Os Tipos, as Causas e Como Tratar (Novembro 2021).