Valores

Dicas para desmantelar os medos das crianças


A chave para superar o medo é não fugir dele ou evitar o que é assustador. Para superar o medo, que a psicologia considera irracional, é preciso enfrentá-lo e desmontar sua estrutura.

O psicólogo Silvia Alava, do Centro de Psicologia Álava-Reyes Consultores, nesta entrevista a GuiaInfantil.com, dê-nos algum dicas para desmantelar os medos das crianças e explica as duas faces do medo nas crianças, a positiva e a negativa.

O medo nasce ou é feito? As crianças podem aprender a ter medo?
As crianças geralmente aprendem a ter medo. Na verdade, muitas vezes a gente vê como a mãe tem medo de alguma coisa, por exemplo de cachorro: Cuidado, não se aproxime, ela não vai te morder!, E o que aquela criança faz é que gera medo do cão. Temos que ter muito cuidado com as frases que dizemos aos nossos filhos, porque não tem que ser um medo da mãe como tal, mas sim um sentimento de insegurança ou o perigo que estou transmitindo e que a criança, ao perceber que sua figura de referência está com medo, aprenda a ter medo daquela situação.

Às vezes também é bom ter medo?
Temos que distinguir: o medo é uma resposta fisiológica a um estímulo ou a uma situação perigosa. Nessa situação, o rassustado, quando minha vida está em perigo, é correto, porque o que estou fazendo é que estou me ativando muito no nível fisiológico: meu coração começa a bater mais rápido, começo a respirar mais rápido e hiperventilar, meus músculos tensos e tudo isso me prepara para poder fugir e fugir daquela situação, que é muito perigosa. O problema é quando estou com medo, ou a criança está com medo, em uma situação que não é potencialmente perigosa, por exemplo, no Trevas fantasmas, monstros, que vão invadir a casa ... Quando falamos de medo, geralmente, estamos falando de um medo irracional, de uma situação que por si só não acarreta nenhum perigo e então a resposta está errada.

O medo também educa?
As crianças têm que aprender que existem situações em que têm que ter muito cuidado, como quando vamos atravessar a rua: cruzam a mão da mãe. Na rua, não precisamos ter medo das pessoas, mas você não precisa falar com quem não conhece ou aceitar um doce de quem não conhece. Porém, com crianças não devemos usar a palavra medo: 'Tenha medo disso, tenha medo de atravessar a rua', mas sim 'Vamos ter cuidado', porque o medo carrega isso conotação negativa de medo irracional.

Os meninos lidam com o medo de maneira diferente das meninas?
Existem estudos que nos dizem que a prevalência de medos em meninos e meninas é diferente. Parece, em princípio, que as meninas tendem a ter mais medos, mas na prática clínica ou psicológica descobrimos que, no final, ambas têm medo e o modo de viver esse medo é bastante semelhante. O medo é irracional, o medo também é expansivo. Se não nos expormos a ele e o superarmos, é mais provável que ele cresça mais e mais e se torne mais limitador. Sejamos meninas ou meninos, devemos cortar desde o início.

Quais são os segredos para ajudar as crianças a superar seus medos?
É fundamental que as crianças vejam seus pais e figuras de referência com muita segurança, pois essa atitude dos adultos lhes dará segurança. Como estratégias para superá-lo, podemos ir conversar com ele e estabelecer diretrizes, mas o que não vai valer nada é não nos expormos a esse medo. Evitar é a pior resposta, porque se você evite o medo, a questão é deixada de lado e nunca são criadas estratégias para superá-la. Portanto, não podemos permitir que as crianças fujam da situação de medo, temos que enfrentá-las aos poucos, dando recursos, dando pequenas técnicas, com um adulto ao seu lado, que serve de referência, que oferece segurança, mas nunca incentiva a evasão.

Marisol New.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Dicas para desmantelar os medos das crianças, na categoria Medos no Site.