Valores

Síndrome de burnout no pai. Pais queimados e exaustos


Giulia Pex, fotógrafa e ilustradora italiana, fez algumas intervenções em fotos onde o protagonista era seu pai. Ele o caracterizou como um super-herói, pois geralmente as crianças veem seus pais como alguém com superpoderes, com se usassem uma capa balançando ao vento, trajes de super-heróis.

No entanto, na realidade, muitos pais sofrem silenciosamente de exaustão física, emocional ou mental que tem consequências na sua autoestima, caracterizada por um processo gradual, pelo qual perdem o interesse pelas suas tarefas. É a síndrome de burnout no pai ou no pai queimado.

Podem até atingir profundas depressões, que influenciam no relacionamento com o parceiro, com os filhos e com os colegas de trabalho. Isso é conhecido como síndrome de burnout (esgotado, esgotado, exausto); um tipo de estresse no trabalho que ocorre naqueles indivíduos que trabalham em contato direto com as pessoas.

Foi estudado que esta síndrome foi transferida para a educação, dada a preocupação e acompanhamento constante que se faz ao bebê. Esse fenômeno é conhecido como burnout parental, mesma vivência do trabalhador exausto e sobrecarregado com suas tarefas laborais, mas localizado no trabalho de educação e criação dos filhos.

Este super-herói (pai) começa a parecer exausto porque, além das responsabilidades do trabalho, ele geralmente atua como um suporte emocional para a mãe, além das tarefas de criação dos filhos. Aos poucos ele começa a mergulhar neste estresse emocional, físico e mental e muitas vezes não se expressa silenciosamente sobre o cansaço que vai minando lentamente suas habilidades como 'cuidador do cuidador'.

Os principais sintomas desta síndrome são caracterizados:

- Fadiga ou cansaço: Essa exaustão se estende a um nível superior ao cansaço normal, levando à incapacidade de desfrutar de atividades familiares ou de lazer. Aos poucos, vai perdendo a paixão pelas ações que antes o faziam feliz.

- Sintomas no corpo: Pessoas com essa síndrome podem começar a desenvolver sintomas de doenças físicas, como dores de cabeça, resfriados, tensão muscular, alergias de pele, etc.

- Irritabilidade constante: Ou seja, as pessoas começam a se relacionar mal tendo menos paciência, muitas vezes causando discussões dentro do casal. Geralmente, a pessoa se percebe separada de seu próprio corpo ou mente, ou seja, ela age de forma 'automática' sem se dar tempo para processar as atividades do dia.

Como evitar que os pais entrem nessa espiral negativa de criação dos filhos?

1- Estimule a comunicação assertiva com o casal. Ser capaz de expressar cansaço e pedir ajuda ao seu parceiro para que vocês dois possam cuidar um do outro e cuidar melhor de seus filhos. É muito importante para isso gerar um tempo de casal até 15 minutos onde as preocupações do dia a dia possam ser giradas

2- Peça ajuda. Os homens costumam ter maior dificuldade em verbalizar suas emoções, porém é muito importante ativar redes que lhes permitam sentir contenção emocional.

3- Procure realizar alguma atividade de autocuidado, mesmo que por tempo limitado. O autocuidado é vital para prevenir o esgotamento crônico. Permite distanciar-se das preocupações, gerando, a nível biológico, que a pressão arterial diminua, aumentando os níveis de endorfina no cérebro, que é um analgésico natural.

4- Planeje o tempo. Como os pais podem ficar sobrecarregados com a multiformidade das tarefas diárias, um planejamento positivo do tempo é imperativo. para isso, recomendo o uso de bullet journal. É um sistema de organização criado pela Ryder Carroll, que consiste em utilizar um caderno em branco que, além de utilizá-lo como agenda, pode reunir diferentes listas ou atividades que requerem planejamento e que às vezes as agendas não têm espaço adequado para serem capaz de entrar neles.

5- Reconecte-se com o sentimento de paternidade. Juntamente com o seu parceiro, às vezes é positivo nos perguntarmos novamente qual é o significado dos papéis que desempenhamos, que é o que te move, como disse Nietzsche 'quem tem porque é capaz de apoiar qualquer um'.

Como você pode ver, até mesmo os próprios super-heróis tinham um covil dentro de seu trabalho, o que lhes permitia estar com um, planejar suas manobras, realizar alguma meditação ou refletir sobre seu papel. Se esses personagens têm esses espaços, os pais - obviamente - precisam construir e exercer essas salvaguardas. Assim poderão continuar a mostrar esta imagem tão importante que projectam aos filhos, gerando admiração e vontade de se vincular num gesto de amor paternal.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Síndrome de burnout no pai. Pais queimados e exaustos, na categoria Ser mães e pais no local.


Vídeo: Web Aula Síndrome de Burnout: Esgotamento no trabalho (Outubro 2021).