Valores

Os 7 erros mais comuns dos pais quando confrontados com uma infestação de piolhos em crianças


Como é possível que hoje, com todas as informações que temos sobre a eliminação dos piolhos e com todos os produtos pediculicidas tão disponíveis, haja uma repercussão na infestação destas irritantes criaturas.

A resposta é que continuamos a cometer erros ao tentar matar piolhos e lêndeas. Esses são os erros mais comuns que os pais cometem quando enfrentam uma infestação de piolhos em crianças.

1- Não siga o tratamento até o final: a forma de aplicação do tratamento é baseada no ciclo do piolho. Quando um piolho põe seus ovos, eles eclodem após 7 dias e darão origem à lêndea que atinge a fase adulta em 10 dias. Dê uma boa olhada na leitura do folheto dos tratamentos anti-piolhos, para que funcione bem, não basta aplicar xampu ou loção e pronto. É necessário repetir o tratamento após 7 dias para estar realmente ativo. Isso ocorre porque os piolhos e os ovos morrem na primeira aplicação, exceto aqueles que foram postos um pouco antes do tratamento. Eles serão removidos com o segundo aplicativo. Alguns tratamentos até exigem uma terceira aplicação.

2- Não finalize o tratamento com o lavador: Segundo algumas estatísticas, não seria necessário aplicar uma segunda dose de tratamento se nós, pais, insistíssemos em limpar bem os piolhos e as lêndeas da cabeça dos nossos filhos. E é que estes últimos são mais difíceis de eliminar, é preciso perseverança, perseverança e dedicar muito tempo todos os dias por vários dias para acabar com tudo.

3- Não vá ao banheiro regularmente, mesmo que a criança não tenha piolhos: A primeira vez que meus filhos tiveram piolhos, levei-os a uma clínica para ver como eliminavam esses insetos e eles me orientaram. Eles me explicaram que um dos maiores erros que cometemos é não verificar as cabeças semanalmente, apesar de não haver infestação. Se todos os pais reservassem um tempo por semana para passar pela toca, a detecção dos piolhos seria precoce e a infestação muito menor.

4- Aplique o shampoo anti-piolhos em crianças que não os possuem "por precaução": Não só é inútil aplicar um tratamento contra piolhos a uma criança que não os tem, mas também estamos a aplicar produtos químicos numa cabeça que não precisa deles. A eficácia é nula.

5- Não limpe as roupas e a casa: Quando exaustos, deixamos a cabeça de nossos filhos livre de todos os piolhos, pensamos que acabamos com isso, porém, apenas começamos. É imprescindível a limpeza de todas as roupas e objetos que porventura tenham estado em contato com a criança: travesseiro, roupão, tapetes, poltronas, pentes, toalhas ... Recomenda-se lavar todas as roupas em temperatura de 50-60º, limpando os Utensílios de Cabelo e aspirar cadeiras, colchões, tapetes ou outros itens. E o fato é que os piolhos, embora não saltem nem voem, corram a uma velocidade vertiginosa e possam estar na cama da criança, ter caído na roupa ou espalhado no chão se a criança estava brincando ali.

6- Usar um tratamento inadequado ao qual o piolho é resistente: Alguns tratamentos têm o mesmo efeito que molhar o cabelo, o piolho continuará a se alimentar e procriar alegremente na cabeça da criança. Se você aplicar um tratamento e imediatamente após passar o nitrock, você vir que os piolhos ainda estão vivos, você deve consultar sua farmácia e comprar outro que seja eficaz para você.

7- Não avisar a escola e quem já teve contato com a criança: Em muitos casos, os pais calam-se para evitar a exclusão social do filho ou o escárnio dos pares que, embora pareça inédito, ainda existem e são justamente muitos os pais que alertam os filhos ou juntam-se a quem teve piolhos. Prefiro, ao invés de notificar no grupo de mães do WhatsApp, alertar a professora, para que a escola distribua circulares avisando aos pais que há casos de pediculose e assim evitar a marginalização da criança. Silêncio, só fará com que a pessoa que pegou piolhos porque seu filho os transmitiu a ela, possa repassá-los, com o que você teria que começar todo o processo de erradicação dos piolhos novamente. Um processo exaustivo e agonizante devido ao nojo e coceira que causa só de pensar que temos insetos em nossas cabeças.

Nos últimos anos, os piolhos desenvolveram uma resistência incrível a todos os medicamentos comuns que costumamos usar. Conversei com mães e pais desesperados que experimentaram marcas diferentes e tiveram que mudá-las de vez em quando porque acabaram sendo ineficazes.

Essa resistência a xampus e loções para piolhos se deve às mutações genéticas que os piolhos sofrem para se adaptar e resistir a produtos químicos.

Os produtos para piolhos atuam paralisando os piolhos, hiperestimulando seu sistema nervoso. Esses tratamentos geralmente são compostos por:

- Permetrinas e piretrinas: Estes últimos são os mais seguros, embora tendam a gerar resistência aos piolhos.

- Lindano: hoje está praticamente obsoleto devido à sua alta toxicidade e baixa eficácia.

- Malathion: é considerado altamente eficaz e seguro nas concentrações em que é usado.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Os 7 erros mais comuns dos pais quando confrontados com uma infestação de piolhos em crianças, na categoria de Piolhos e lêndeas no local.


Vídeo: Ninho de passarinho no cabelo! Você não vai acreditar! (Outubro 2021).