Valores

Como responsabilizar as crianças


Todos os pais desejam que nossos filhos sejam responsáveis, mas devemos, antes de tudo, diferenciar responsabilidade com obediência. Quando os filhos obedecem, eles podem concordar ou não em fazer as tarefas que lhes são enviadas em casa, mas no longo prazo a obediência sempre traz problemas e consequências no futuro, porque ser um ser obediente é não ser você mesmo.

Para as crianças serem responsáveis, não se trata apenas de obedecer, mas também de entender o que fazem, como o fazem, por que deveriam fazer e, o melhor de tudo, que vem de dentro delas fazer as coisas certas.

1. O exemplo dos pais
Os pais são a melhor escola para ensinar os filhos a serem responsáveis, e isso deve ser feito com respeito, criando um ambiente de confiança e segurança e também dando o exemplo, já que os filhos são bebês.

O segredo é mostrar as atitudes adequadas ao invés de exigi-las, um bom relacionamento com as crianças torna-se fundamental para que as crianças aprendam o que fazer, quer lhes digamos ou não. Os pais devem dar o exemplo desde que seus filhos são bebês.

2. Tarefas em casa de acordo com a idade das crianças
Não se pode esperar que uma criança seja responsável até os 15 anos, após não ter trabalhado em casa nos anos anteriores. Desde pequenas, as crianças devem ser ensinadas, por exemplo, a pegar seus brinquedos, arrumar a mesa, fazer a cama, conforme elas crescem a pegar as coisas no quarto, a fazer os deveres de casa, a ter suas coisas organizado, para ajudar em casa, etc. E ensinam tudo isso desde muito jovens para que internalizem em si a responsabilidade de fazer bem as coisas.

Para estabelecer uma boa responsabilidade, as regras devem ser estabelecidas de acordo com a idade das crianças e também estabelecer consequências por não cumpri-las e recompensas (nunca materiais) por fazer as coisas como deveriam ser.

3. Tenha regras, limites e responsabilidades em casa
As regras e limites em casa são essenciais para que as crianças saibam desde tenra idade o que se espera delas, o que devem fazer para contribuir para o bem-estar comum da família e também compreendam que devem cumpri-las para o bem de todo.

Por exemplo, uma série de regras compreensíveis para os mais pequenos podem ser colocadas no frigorífico para que as vejam e não as esqueçam. Para os membros mais jovens da família, um sistema de pontos pode ser criado para incentivá-los a fazer as coisas bem.

4. Elogie as atitudes e iniciativas das crianças
As crianças devem aprender a cuidar do que lhes pertence, sua cama, seus livros, sua mochila, sua escova de dentes, etc. Os pais devem conversar com os filhos sobre a importância de cuidar das coisas ao nosso redor, da casa, assim como é importante colaborar com os outros. A participação ou o cuidado com o que é de todos também são atitudes que levam as crianças a serem responsáveis.

Quando uma criança não quer ser responsável, é porque se recusa a fazer coisas que lhe são confiadas, nestes casos será necessário saber porque age desta forma, visto que sempre têm um fundo emocional que terá de ser resolvido com amor e respeito.

As crianças gostam de ser responsáveis ​​porque isso lhes dará segurança e autoestima, se não querem fazer é porque algo lhes acontece e lhes incomoda emocionalmente.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Como responsabilizar as crianças, na categoria de autonomia presencial.


Vídeo: EVS - A criança que não aprende (Outubro 2021).