Valores

Crianças assustadoras


Ser inseguro, arisco ou medroso é um processo pelo qual toda criança passa na infância. Desde que nascemos, nos deparamos com um ambiente desconhecido. À medida que a criança cresce, o ambiente em que ela se move se expande e é descoberto. A criança, por meio de sua percepção e interação, está moldando sua experiência.

Ao explorar o ambiente, a criança recebe estímulos que a auxiliam cognitiva e socialmente. O problema surge quando ocorrem desequilíbrios emocionais que levam a um processo de insegurança e angústia.

Crianças de bebês a seis anos de idade são muito sensíveis às mudanças e eles são mais propensos a esse tipo de desequilíbrio. Os estímulos que o pequeno recebe nesta faixa etária partem principalmente dos pais.

Nesse contexto familiar, deve-se ter cautela, deixando de lado situações domésticas estressantes e estilos parentais superprotetores ou negligentes que influenciam negativamente a criança.

As causas do pequeno ser assustador eles vêm das modificações que ocorrem em seu ambiente. Essas alterações podem ser:

- De grande importância, devido a um evento traumático como a morte de um familiar.

- De natureza menor, como uma mudança, a perda de um brinquedo, o pai ou a mãe atrasar-se para buscá-lo no berçário, etc.

Os medos evolutivos aparecem nessas idades iniciais, o que ocorre naturalmente em todas as pessoas. Eles também podem ser a causa do caráter amedrontado ou amedrontado da criança.

Quando uma criança está com medo, o processo de aprendizagem fica mais lento e até pode ocorrer regressão cognitiva. O pequeno não corre riscos e fica estagnado. Existem sinais que podem indicar que a criança com medo:

1 - Instabilidade emocional na criança. Torna-se passivo e taciturno.

2 - Recessão no tipo de deslocamento. Pare de andar, volte a engatinhar ou peça o tempo todo para ser carregado nos braços.

3 - Quando você come, também há regressão. Pare de usar habilidades básicas como usar talheres. Relutância.

4 - Tem medos irracionais e exige que o adulto esteja com ele o tempo todo.

5 - Interrupções frequentes do sono Obrigação de deixar a luz acesa ou a presença dos pais até adormecerem.

6 - Obtenha ajuda dos pais para fazer coisas como vestir-se, tomar banho, etc.

7 - Problemas de concentração que impedem a produtividade escolar.

8 - Tem muito pouca iniciativa para fazer algo novoVocê prefere ficar em lugares onde se sinta seguro

9 - Ele é tímido e retraído, o que torna difícil para ele se relacionar com os outros.

O fundamental é ter calma e compreensão com a forma de agir. Se esta sintomatologia assustadora persistir ao longo do tempo, é aconselhável entrar em contato com um especialista que possa orientar e tratar a criança.

Além disso, os pais devem ter cuidado especial para:

- Não ria dos medos que o pequeno expressa. Zombar dele diminui ainda mais sua confiança.

- Não transmita mais medo do que você já tem-

- Não force a criança a passar por situações que ela teme. Enfrentar situações de medo diretamente pode intensificar esse comportamento.

- Tenha cuidado ao transmitir seus próprios medos. Tudo é aprendido.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Crianças assustadoras, na categoria de Conduta no local.