Teatro

Os sóis. Uma pequena peça para crianças sobre inclusão


As esquetes são ótimas para fazer em casa, na aula ou no acampamento de verão. As crianças se divertem, revelam seus grandes talentos como atores e também aprendem valores importantes como respeito ou amizade. A representação teatral que propomos aqui tem como objetivo ensinar às crianças o que é inclusão e por que todos devemos sempre ter isso em mente em nosso dia a dia. Senhoras e senhores, não perca um detalhe, isso começa 'Los soles', uma divertida peça sobre inclusão.

Esta peça deve ser realizada com as crianças em casa ou na escola. O seu principal objetivo é sensibilizar as crianças para a importância de tratar os outros da mesma forma que gostamos que se tratem a nós próprios, sem fazer distinção, e quando dizemos tratar a todos igual, também nos referimos às crianças que tenham doenças ou patologias e façam isso sempre com respeito, compreensão e empatia.

Esta pequena peça sobre inclusão se destina a ser realizada com poucos alunos, porém, o roteiro sempre pode ser adaptado para que quanto mais, melhor possa realizar. Isso poderia até ser feito com uma classe inteira. Diversão garantida!

- Descrição do Trabalho: Era uma vez uma classe muito especial chamada de classe dos sóis em que cada criança tinha algo que os tornava diferentes (agora abaixo você vai entender o que queremos dizer), mas por isso não devem ser tratados de forma diferente. Embora todos tivessem algo que os tornava especiais, eles eram iguais ao resto das crianças da escola. Havia também um garotinho que não tinha nada diferente ... Será que todos eles vão se tornar amigos? Vamos ver isso!

- Personagens: Joel (é uma criança que tem dificuldade para entender as coisas), Vera (tem problemas para andar bem), Elena (não enxerga bem com o olho direito), Ana (é uma menina super ativa), Carlos (não apresenta nenhuma patologia) e Carolina, no papel de professora. Como dissemos antes, adicione quantos caracteres quiser.

- Local de atuação em que ocorre o trabalho: Uma escola.

- Material necessário: Coisas normais que geralmente estão na classe e ansiosas para aprender e se divertir.

A cortina se abre, as crianças são vistas dentro da classe dos sóis com a professora.

Carolina: (vai para a aula) Oi pessoal, como vocês passaram o fim de semana?

Joel: (levanta a mão para falar) Ok, fui dar um passeio com meus pais.

Carolina: Ótimo!

Ana: (Fala rápido e com entusiasmo) Bom, eu fui andar de bicicleta, comer na casa da minha avó e brincar com meus primos.

Carolina: Estou feliz, Ana. É hora de começar a fazer os exercícios de linguagem.

Joel: (Levanta a mão) Eu não entendo, é difícil pra mim. (Ele joga o lápis no chão porque está com raiva)

Carolina: Não se preocupe Joel, vou te ajudar a fazer os exercícios de linguagem. Quase me esqueci, depois do recreio vamos encontrar um novo parceiro.

Todos: (com uma cara de surpresa) Quem é?

Carolina: Ele é um menino que acabou de se mudar para a cidade. Este é o seu primeiro dia de aula aqui conosco.

Vera: Como se chama?

Carolina: O nome dele é Carlos e acho que ele é um pouco tímido.

Elena: Bem, depois de nos conhecer, ele com certeza deixará de ser tão tímido.

Ana: (animado) Sim! Tem razão!

A campainha toca para a hora do recreio. As crianças levantam-se da mesa. A cortina fecha.

[Leia +: Brinque sobre generosidade]

A cortina sobe. As crianças estão de volta às aulas com o professor.

Carolina: Pessoal, este é o Carlos, ele será seu novo parceiro.

Charles: (com uma voz tímida) Olá a todos.

Todos: Olá Carlos, seja bem-vindo.

Ana: Voce gosta de jogar bola

Charles: Sim eu gosto.

Vera: Eu não gosto da bola de jeito nenhum. É difícil para mim andar, então não consigo chutar a bola.

Joel: Carlos, você consegue ler bem?

Charles: Sim, sou muito bom em leitura.

Joel: Para minha sorte, é um pouco difícil para mim.

Carolina: Bom galera, tudo bem por enquanto, vamos conhecer o Carlos aos poucos. É hora de começar o dever de casa.

Depois de um tempo, a campainha toca, as aulas acabam. As crianças ficam na porta da sala conversando, todas menos Carlos que está indo para casa.

Vera: Que estranho é esse novo filho, ele não tem nenhum problema em andar como eu.

Elena: Ele também não tem problemas de visão como eu em um olho.

Ana: Ele também não fica nervoso o tempo todo como eu.

Joel: Ele é muito inteligente, ele entende tudo na primeira vez.

Vera: Bem, de qualquer maneira, ele é um de nossa classe, então teremos que ser seus amigos.

Elena: Pois é, o professor também disse que ele é uma criança muito tímida e é novo na cidade! Claro, você realmente quer ter amigos e brincar com eles.

Ana: Ocorreu-me que podemos desenhar para você um desenho de boas-vindas.

Joel: Que boa ideia! Vamos voltar para a aula e fazer isso agora? Então, podemos dar a você amanhã de manhã.

Todos: Sim Sim

Eles voltam para a aula e começam a desenhar um desenho super bacana para o novo amigo Carlos.

A cortina fecha.

[Leia +: Jogo que tem muitos personagens]

A cortina sobe. Chega o dia seguinte e todas as crianças estão em aula.

Vera: (vira-se para Carlos) Carlos, temos algo para você.

Charles: (aproxima-se timidamente de Vera) O que é?

Vera: Bem, um desenho que todos nós fizemos para recebê-lo.

Charles: A sério? Que ilusão isso me torna!

As crianças dão o desenho para Carlos.

Charles: (olha o desenho que eles fizeram) Eu adorei! Muito obrigado. A verdade é que estava um pouco nervoso por ser novo, mas agora que vejo que você quer ser meu amigo, me sinto muito melhor.

Ana: Claro que seremos seus amigos!

Joel: Sim, e você também pode nos ajudar com nosso dever de casa e pode nos ensinar como jogar futebol.

Charles: Terei o maior prazer!

Nesse momento, o professor entra na aula.

Carolina: Vejo que você já conhece o Carlos um pouco mais.

Elena: Sim, ele já é mais um amigo.

Carolina: Quanto me alegro! O que mais se precisa quando se muda para outra cidade é fazer bons amigos. É hora de continuar com a pauta, abrir o livro na página 30.

As crianças abrem o livro para tornar as suas tarefas do dia alegres e contentes. A cortina fecha.

Fim deste jogo divertido de inclusão. Não se esqueça dos aplausos merecidos!

Você pode ler mais artigos semelhantes a Os sóis. Uma pequena peça para crianças sobre inclusão, na categoria Teatro no local.


Vídeo: Conscientização IGA29 - Inclusão (Janeiro 2022).